Memória Moleskine

20130228-131754.jpg

Tenho um péssima caligrafia, uma memória que não lembra a ninguém e perdi a noção de organização muito antes de ser anarquista. Mas tenho um livro, preto e igual ao que os gigantes em que me apoio anotaram as suas ideias para a História, onde colecciono o que aprendo. No meu Moleskine desenho constelações, aponto objectos e listo catálogos como os de Messier, Caldwell, Struve ou Herschel, enumero os que vi e os que me faltam ver.
Mas um só já não é suficiente. Agora, como siameses à força do elástico que os une, estão mais dois, de tamanho e funções diferentes. No mais pequeno junto tudo o que aprendo sobre fotografia, relatórios de sessões de captação, com todos os parâmetros e resultados, de forma a orientar-me no futuro. No irmão do meio, uma agenda, aponto todos os eventos ao longo do ano e é onde deixo as notas resumidas de uma noite de observação. Essas mesmas notas, são depois compiladas em um dossier de argolas dividido em duas secções: relatórios de observações e fichas de objectos, onde anoto informação mais extensa.

Agora só me faltaria ter uma boa caligrafia…

Anúncios