Júpiter

O gigante joviano foi o primeiro planeta no qual identifiquei detalhes e considero-o um dos mais recompensantes objectos que o observador pode acompanhar. Na ausência de anéis, como os de Saturno (que estão lá, mas não nos são visíveis), a atmosfera de Júpiter é bastante mais activa para o astrónomo visual. Este é apenas o segundo ano em que o observo e noto claramente diferenças nas faixas equatoriais. Outro factor de atracção são as quatro luas imediatamente visíveis, das quais conseguimos acompanhar os movimentos com pouco tempo de intervalo, e que criam uma cena de um dramatismo muito difícil de descrever. A forma como brilham, suspensas num eixo em volta do planeta, é matéria da qual se fazem os sonhos.

Gigante em movimento
Júpiter tem uma rotação de pouco menos de 10 horas (09h55), o que faz com que as suas regiões equatoriais se expandam em resultado da velocidade. Devido ao mesmo efeito centrífugo, as nuvens espalham-se em bandas, criando os conhecidos cintos em volta do planeta.
O planeta demora 12 anos a dar a volta ao sol, o que significa que se movimenta ao ritmo de uma constelação por ano. Em Novembro de 2012 podemos encontrá-lo em Touro, perto de Aldebaran , criando um conjunto muito rico com as Plêiadas e as Hiades.

Características físicas
Júpiter é um gigante de gás, composto maioritariamente por hidrogénio e hélio, no qual caberiam todos os outros planetas do sistema solar, ainda com espaço de sobra. Poderá ou não ter um núcleo sólido, mas cerca de 7.000 quilómetros abaixo da superfície, a pressão transforma o gás em líquido e, ainda mais abaixo, o hidrogénio é dividido em átomos para criar um mar de hidrogénio metálico líquido que, por sua vez, gera um campo magnético. Só depois destas camadas, poderemos encontrar um pequeno núcleo sólido.

Escudo Joviano
A enorme massa de Júpiter cria um campo gravitacional que perturba a órbita de todos os outros corpos do sistema solar. Será devido a ele que temos uma cintura de asteróides e, muito provavelmente, o facto de haver vida na Terra. Os objectos que entram na zona central do Sistema Solar, provenientes da Cintura de Kuiper ou da Nuvem de Ort, são influenciados pela gravidade de Júpiter e são “varridos”. Sem esta protecção, a Terra estaria muito mais desprotegida e, muito provavelmente, seríamos bombardeados de forma muito mais intensa por corpos celestes de maior dimensão.

Atmosfera
As zonas superiores da atmosfera exibem um complexo sistema meteorológico, com faixas de baixa e alta pressão que dão origem a nuvens de diferentes cores. As áreas mais claras são chamadas de “Zonas” e as mais escuras de “Cintos”. As nuvens mais profundas são maioritariamente compostas por água, com impurezas (provavelmente compostos de enxofre) que lhe dão uma cor castanho escura. Acima destas nuvens, estão as zonas de nuvens brancas de amoníaco congelado e é no intervalo destas que conseguimos ver a camada inferior, formando os cintos.

A Grande Mancha Vermelha
Colocada dentro do cinto equatorial sul, a GMV tem um diâmetro igual a três Terras. Supõe-se que seja uma gigantesca tempestade que traz gases das camadas mais baixas para as superiores, onde a luz do Sol provoca uma reacção química responsável pelo tom vermelho da mancha. Ao longo dos anos é possível ver (tal como as zonas e os cintos) variações substanciais nas dimensões e formas da mancha. Foi pela primeira vez identificada em 1664, por Robert Hooke, e um quadro de 1711, pertença do Vaticano, mostra de forma clara a sua cor, localização e forma. Apesar disso, no visual, até esta data ainda não a consegui ver.

Imagem: Nuno Fragoso Gomes, Skywatcher 200/1000, montagem dobsoniana, seguimento manual, webcam 800X600, processamento no Registax 6 e MSPaint

Referências:
“Stars and Planets”, Giles Sparrow
“Turn left at Orion”, Guy Consolmagno e Dan M. Davis

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s