Filtros para observação planetária

Um filtro é um dispositivo óptico de vidro ou plástico, revestido de forma a permitir ou bloquear a passagem de determinados comprimentos de onda. São normalmente classificados pelo seu número Wratten (o cientista que inventou esta forma de catalogação), como W42 ou #89, números que indicam a cor do filtro em causa. Seguem-se alguns exemplos do seu uso.

Vénus
O uso de diferentes filtros, evidencia diferentes partes das espessas nuvens que rodeiam o planeta. W47 (violeta) ajuda a detetar as nuvens da atmosfera superior. W21 (laranja) irá mostrar as nuvens da parte mais baixa. O efeito de Schröter é mais pronunciado com filtros azuis e violeta, mas um W11 (amarelo-verde) ou um W12 (amarelo) permitem ver a fase do planeta muito mais próxima da sua fase teórica.

Marte
Com filtros W8 (amarelo claro) ou W21 (laranja) conseguimos detectar as características do albedo. W80A (azul claro) ou W82A (azul muito claro) destacam a estrutura de nuvens brancas em volta dos vulcões Tharsis. Para ver as tempestades de pó amarelado, podemos usar W38A (azul escuro) e W56 (verde claro). W58 (verde) ajuda a aumentar o contraste nas zonas polares, assim como o W47 (violeta) no caso de telescópios com abertura superior a 6″.

Júpiter
W38A (azul escuro) ajuda aumentar o contraste entre os cintos equatoriais e as zonas brilhantes. W21 (laranja) permite definir melhor os detalhes nas extremidades dos cintos equatoriais principais, assim como as ovais e tempestades nas regiões polares do planeta. W8 (amarelo claro) aumenta o contraste das tempestades vermelhas dentro dos cintos. W23A (vermelho claro) aumenta o contraste da zona equatorial. W80A (azul claro) e W38A (azul escuro) fazem salientar a Grande Mancha Vermelha.

Saturno
W8 (amarelo claro) ou W11 (amarelo-verde) ajuda a aumentar o contraste entre os cintos. Para tempestades de cor branca é usado um W80A de forma a aumentar o contraste. W47 (violeta) ajuda a salientar os anéis, enquanto o anel A e o anel B poderão parecer mais brilhantes com um W80A (azul claro).

W# – Cor – Uso
8 – amarelo claro – cintos em Júpiter e o albedo de Marte
11 – amarelo-verde – zonas vermelhas e azuis em todas as superfícies planetárias
12 – amarelo – torna mais suaves os tons laranja, aumenta contraste azul em Saturno e Júpiter, reduz o efeito de Schröter
21 – laranja – contraste dos cintos equatoriais de Júpiter e Saturno
25A – vermelho – nuvens azuis em Júpiter e as calotas polares de Marte
38A – azul escuro – tempestades de pó em Marte, Grande Mancha Vermelha de Júpiter
47 – violeta – atmosfera superior de Vénus, aumenta o efeito de Schröter
56 – verde claro – nuvens amarelas em Marte
58 – verde – detalhes de Vénus, regiões polares de Júpiter e Saturno
80A – azul claro – nuvens brancas em Marte

Referências:
Abel, Paul – “Seeing the Light”, artigo publicado na revista “Sky at Night”, #89, Outubro 2012

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s