As constelações e a linha eclíptica


A constelação é uma área definida no céu de forma arbitrária. Só nos indica em que zona da Esfera Celeste podemos encontrar determinado objeto, mas não tem qualquer relação com a distância entre os objetos ou obriga a qualquer relação entre eles. Exceptuam-se, naturalmente, os sistemas estelares binários.
Atualmente, existem 88 constelações definidas pela UAI. Em tempos antigos, as constelações referiam-se somente às linhas que definiam a forma que dava nome à constelação, e não incluíam todo o céu. Os gregos, por exemplo, há 2000 anos atrás reconheciam 48 constelações. Atualmente, incluem todas as estrelas que ficam dentro da sua fronteira e há constelações definidas para toda a esfera celeste.
Devido à diferença entre o período solar e sideral, de dia para dia, podemos ver as estrelas nascerem 4 minutos mais cedo. Se Vega nascer às 22h, no dia seguinte nascerá às 21h56. Essa diferença faz com que uma constelação que nasça às 22h durante o inverno, esteja a nascer durante o dia no Verão e assim, em alturas diferentes do ano poderemos ver diferentes constelações no céu. Como resultado disto, resulta que se costumam definir as constelações como “De Inverno” ou “De Verão”, conforme as alturas em que apareçam durante ou noite e nasçam durante o dia. Naturalmente, só podemos ver as constelações que estejam na posição oposta ao Sol, em relação à posição que a Terra esteja na sua órbita. O Ano Tropical segue as estações, colocando os solstícios e os equinócios sempre nas mesmas datas. Enquanto isso, o Ano Sideral contabiliza os Dias Siderais. Assim, enquanto os pólos sul e norte celestes mudam de posição ao longo do período de precessão, a diferença entre o ano sideral e tropical faz com os dois se afastem. Por exemplo, Orion é agora uma constelação de Inverno e passará a ser de verão dentro de 10.000 anos.
O Zodíaco é o conjunto de 12 (não sei como é que Ofiúco é interpretado neste cenário) constelações pelas quais o sol passa ao longo do ano. Já eram conhecidas pelos astrónomos antigos, mesma aquelas que não contém estrelas de relevo, e mantém-se em uso no tempo presente.
A eclíptica é o plano da rotação da Terra em volta do sol. Vemos a eclíptica como uma linha inclinada ao longo da qual o Sol faz o seu percurso aparente ao longo do ano. As constelações do Zodíaco realizam o mesmo percurso, assim como os planetas, que poderemos encontrar sempre a uma distância de até 16 graus dessa linha.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s